O Homo Sapiens mascarado set23

O Homo Sapiens mascarado

Para Michel de Montaigne, autor do clássico Os Ensaios, sendo ele mesmo o criador do ensaio como gênero literário: “A vida é, em qualquer lugar, condição onde muito há de ser suportado e pouco há ser desfrutado”. Vivendo uma época difícil, segunda metade do século XVI, uma França em meio a guerras, cisma religioso e surtos de peste, o genial francês deixou um belo e grandioso relato – de raro valor entre todos os grandes autores – com suas reflexões sobre costumes, dogmas, amor, amizade, paixão, dor, alegria. No pensamento citado podemos ver que sua visão se adequa perfeitamente ao momento em que estamos vivendo....

Malditos sejam todos os covardes set23

Malditos sejam todos os covardes

Essa imprecação é dita por ninguém menos que John (Jack) Falstaff, um dos mais apaixonantes, se não o mais apaixonante dos personagens de Shakespeare, tanto que é o único que aparece em quatro peças do bardo. Falstaff é uma espécie de fanfarrão filósofo, brincalhão, sempre com uma caneca de vinho na mão, amigo do príncipe Hall, futuro rei Henrique V. Ele chama de covardes seus próprios amigos que o abandonaram na floresta, após uma brincadeira. Pois muito bem, trago essa sentença de volta porque ela cabe como uma luva nesse momento terrível que estamos vivendo. Talvez essa maldição, pelo menos num primeiro momento,...

O Imortal Shakespeare set22

O Imortal Shakespeare

“Shakespeare é o mestre de cerimônias da humanidade”. Esse é apenas mais um entre os milhares de elogios dirigidos ao dramaturgo inglês William Shakespeare, nascido em 23 de abril de 1564, em Stratford-Upon-Avon, uma pequena cidade a cento e sessenta km de Londres. Escolhi esse elogio por achar que ele condensa bem um dos atributos do bardo de Stratford: a capacidade que ele teve de mostrar com extrema acuidade o papel que todos nós seres humanos representamos nesse imenso palco que é o mundo. Com trinta e nove peças teatrais, cinco grandes poemas e os célebres 154 Sonetos; mais de mil e trezentos personagens; um vocabulário de...

Um País Desgovernado jun08

Um País Desgovernado

Um Brasil desgovernado Vejam a precisão desta sentença: “A intemperança sem limites é, pela sua própria natureza, uma tirania; foi causa da queda de tronos prósperos e da vida de muitos reis”. Preciso como sempre, Shakespeare manda um recado, em 1604, para o Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro.  Destemperado e sem limites, é como tem se comportado o Presidente do Brasil, que dirige o país “dando coices” em tudo e em todos e o tempo todo. Seja no Congresso, entidades de direitos humanos, ambientalistas, professores, intelectuais, imprensa, na sociedade em geral e mais fortemente no STF, a quem ele...

Sobre a Peste e o egoísmo maio25

Sobre a Peste e o eg...

Há quem diga, e não são poucos, que a epidemia vai deixar a humanidade mais solidária, mais “humana”, mais generosa, depois que a Peste passar. Adoraria que isso fosse verdade, mas, infelizmente, não estou vendo essa possibilidade, até porque não estou vendo muita solidariedade...