Shakespeare e a Natureza dos Homens set01

Shakespeare e a Natureza dos Homens

É Brutus quem pergunta a si mesmo acerca da personalidade do grande Júlio César, o maior de todos os romanos: “O caso está em saber até que ponto possa modificar-lhe a natureza…Para dizer a verdade, nunca soube que as paixões de César dominassem mais que sua razão”. Brutus tem conhecimento que César, Cônsul de Roma, quer tornar-se ditador do grande império! Brutus é membro do Senado, um dos homens mais cultos de Roma, de família nobre e uma espécie de filho de César. Brutus gosta de César, e tem conhecimento que uma conspiração dos senadores planeja matar o grande homem. Assim, rumina sobre o que fazer para que...

Sobre a Ingratidão nov03

Sobre a Ingratidão

Alguém já disse que o homem é o mais ingrato dos animais, e Shakespeare nos diz que “Monstruoso é o homem quando assume a forma da ingratidão”. Ele chama a ingratidão de “Demônio do coração de mármore”. Acho que todos nós concordamos com essas afirmações, até porque “Nenhum homem vai para o túmulo sem levar no corpo a marca de um ponta pé dado por um amigo”. Shakespeare vasculhou e dissecou os muitos segredos e mistérios da alma humana, e a ingratidão está presente em muitas de suas peças, sendo vários os personagens que foram vítimas dessa destruidora de corações, que ele chama de “mordida” que tem o...

A Debilidade dos Grandes abr17

A Debilidade dos Grandes

  Não se pode falar de Poder sem falar de Shakespeare. Trata-se de duas palavras indissociáveis. Provo isso, mostrando que ninguém apresentou e deslindou as entranhas do poder com tanta argúcia e acuidade quanto o genial inglês — indo bem além do imprescindível Maquiavel, – tal a enormidade de situações envolvendo questões de poder contidas em suas peças imortais. Seja conquistando, obtendo, mantendo e perdendo-o. Ele põe suas personagens, condes, duques, princesas, reis e rainhas mentindo, roubando,  guerreando, matando, amando, construindo, trabalhando, administrando. Igualzinho aos nossos homens e mulheres nos dias...