Regina Duarte, A Deusa Vencida

 

Na peça Muito Barulho por Nada, Shakespeare diz que “Uns nascem grandes; alguns adquirem a grandeza e a outros a grandeza vem ao encontro”. O príncipe Charles, da Inglaterra, já nasceu grande, não precisou fazer quase nada para ser quem é; Bill Gates, o homem mais rico do mundo, adquiriu a grandeza como empresário, fabricando softwares; já a atriz brasileira Regina Duarte, se enquadra na terceira assertiva: a grandeza veio ao encontro, já que não precisou fazer muito para ser a atriz mais amada do Brasil, por mais de cinquenta anos!

Regina Duarte é uma mulher abençoada por Deus, daquelas raras pessoas que nascem com carisma, predestinadas ao sucesso, a ser estrela. Regina não estudou muito a arte da interpretação, para chegar ao estrelato. Quando digo que não precisou fazer muito é porque ela é daquelas pessoas cheias de encanto pessoal, que brilham sem fazer muito esforço. Com suas dezenas de novelas e papéis memoráveis, Regina transformou-se no rosto mais conhecido da TV brasileira, desde 1968, como superstar da Rede Globo de Televisão, e suas novelas que dominam a TV brasileira.

Protagonista de papéis românticos, cômicos, como viúva Porcina, Simone (em Selva de Pedra), Malu (na série Malu Mulher), Clô Hayalla (segundo ela, seu maior papel), dona de um sorriso cativante, belo e acolhedor – ela parece estar sempre sorrindo –, ar maternal. Regina encarna a amiga, a irmã que queríamos ter, ou a nora que muitos pais desejam para seus filhos. Não foi à toa que ela recebeu o apelido, o título de Namoradinha do Brasil. Por que isso? Simplesmente porque o Brasil inteiro namora, ama a cativante Regina Duarte!

Com 73 anos de idade, Regina tem a aparência de uma mulher de 55 anos, no máximo, é “inteiraça” para usar um termo popular. Regina é mãe, avó, amada pelos brasileiros, grande atriz, enfim uma “mulher realizada”, que chegou à velhice coberta de glórias, e também de dinheiro, fruto dos seus 55 anos de carreira, recebendo altíssimos salários, até mesmo sem trabalhar! Perguntamos: “O que diabos essa mulher pode querer mais”?

Pois muito bem, não é que essa mulher encantadora, poderosa, idolatrada pelo povo, já caminhando para a cena final, não resolveu se “meter com o poder”, assumir o posto de Secretaria de Cultura, ministra, na verdade, do pior governo da história do Brasil!? Como isso é possível? Como que “alguém realizado”, que cumpriu sua missão, que interpretou tantos papéis, vai se meter com política, a mais difícil, incompreendida, perversa e suja das atividades humanas?! Exatamente na hora de descansar! E Regina nunca foi uma atriz de dar opiniões, ou fazer o tipo intelectual! Muita gente acha que foi ser ministra por busca por Poder. Tenho certeza que não foi!

Não foi preciso assistir a desastrada e horrorosa entrevista que Regina deu a Rede CNN – embora o entrevistador e os apresentadores fossem muito ruins – nos últimos dias, para que eu fizesse meu juízo. Eu já sabia que seria aquilo mesmo!

“Freud Explica”, quem não lembra dessa sentença usada à exaustão por quase um século! Pois muito bem, Regina Duarte é filha de um cearense oficial do exército brasileiro. Ou seja, a mesma ocupação de Jair Bolsonaro, o perverso que agora ocupa a presidência da República. Regina Duarte disse várias vezes que Bolsonaro lembra muito o seu pai. Daí, concluo e repito, Regina Duarte sofre de Complexo de Electra! Não encontro outra explicação para Regina Duarte sujar de sangue sua biografia! Perguntem aos psicanalistas!

Shakespeare diz em O Mercador de Veneza que “as mais brilhantes aparências podem encobrir vulgaridades”. Infelizmente, é isso que Regina Duarte é, e me dói muito dizer isso, uma mulher pobre de valores, insensível, de pouca inteligência, vulgar, e que não superou seu Complexo de Édipo! A atriz Regina Duarte é grande, nobre quando se transforma em Porcina, Malu, Simone… Mas é pequena e pobre quando é ela mesma, a mulher Regina Duarte! Ela representa a sentença de Iago, em Otelo “Eu não sou o que sou”. É curioso que o primeiro papel de Regina Duarte na televisão ocorreu em 1965, na novela A Deusa Vencida, na TV Excelsior. Pois não é que Regina resolveu terminar seus dias representando novamente esse mesmo papel! É isso, Regina Duarte  é a Deusa Vencida! Que tragédia!

Publicado por

Theofilo Silva

Theófilo Silva é ensaista e palestrante. Autor dos livros A Paixão Segundo Shakespeare e Shakespeare Indignado. Realiza palestras em todo o Brasil sobre William Shakespeare. É também estudioso da Segunda Guerra Mundial e do Renascimento europeu!