João de Deus e os Gurus Pervertidos dez11

João de Deus e os Gurus Pervertidos

As denúncias de assédio sexual e estupro contra João Teixeira de Faria, o famoso médium João de Deus ou “John of God”, como o chamam seus fãs do exterior, deu-me a oportunidade de escrever sobre um tema que há muito tempo martelava minha cabeça: o dos “gurus espirituais”,  “os iluminados”, “ curandeiros”, esses impostores, envolvidos em estelionato, roubo, crimes sexuais, assassinatos, ou seja, pilantras, criminosos escondidos atrás da máscara de “espíritos elevados”, que “se comunicam com os céus”, e que, por isso, “têm o dom da cura”. A maioria deles, como veremos aqui, usam a Índia e o Tibet e a...

Representai bem o papel de homem nov16

Representai bem o papel de homem

Não há nada mais frustrante, deprimente, desolador e vergonhoso do que a inação, a indolência, a preguiça, esses poderosos combustíveis geradores de pobreza e mediocridade. Quando os cristãos puseram a Preguiça entre os Sete Pecados Capitais ao lado da Luxúria, Ira, Gula, Soberba, Inveja e Avareza, eles sabiam o que estavam fazendo. Ao convivermos, enfrentamos ambientes em que o desleixo, a indolência, a ociosidade e, principalmente, a indiferença predominam – dão o “tom da música” –, sentimo-nos pequenos, fracos, desolados, despidos e entristecidos diante da ausência do espírito que deveria impregnar todo ser humano:...

Cem anos do Fim da Primeira Guerra Mundial nov11

Cem anos do Fim da Primeira Guerra Mundial

(Os Apóstolos da Paz) Em agosto de 1898, o Czar da Rússia, Nicolau II, surpreendeu o mundo ao propor uma conferência de desarmamento entre as grandes potências. Imediatamente um exército de pacifistas apresentou-se e começou a trabalhar pela paz. Os guerreiros mais aguerridos foram a baronesa Von Suttner e o respeitado jornalista William T. Stead. A Europa vivia a chamada Belle Époque, um período de paz e prosperidade, que começou em 1871 e que duraria até 1914. Havia uma crença na virada do século XIX de que a humanidade chegara ao ápice de suas realizações e que tudo de bom e útil já fora inventado. Afinal, tínhamos...

Shakespeare e a Natureza dos Homens set01

Shakespeare e a Natureza dos Homens

É Brutus quem pergunta a si mesmo acerca da personalidade do grande Júlio César, o maior de todos os romanos: “O caso está em saber até que ponto possa modificar-lhe a natureza…Para dizer a verdade, nunca soube que as paixões de César dominassem mais que sua razão”. Brutus tem conhecimento que César, Cônsul de Roma, quer tornar-se ditador do grande império! Brutus é membro do Senado, um dos homens mais cultos de Roma, de família nobre e uma espécie de filho de César. Brutus gosta de César, e tem conhecimento que uma conspiração dos senadores planeja matar o grande homem. Assim, rumina sobre o que fazer para que...

O Direito e a Política ago06

O Direito e a Política

A comunidade jurídica já percebeu que, em um país desavergonhado como o Brasil, o Direito e as Leis estão subordinados à política. Que um político do interior da medieval Alagoas pode revogar uma decisão do Supremo Tribunal Federal. De que parte do senado brasileiro, alguns governadores e parlamentares podem reverter condenações e paralisar qualquer lei e sentença que lhes seja desfavorável. Observemos que os senadores do MDB, processados e condenados, Valdir Raupp, Ivo Cassol, que pertencem ao baixíssimo clero do Senado, não tiveram suas sentenças aplicadas, e que, graças a contorcionismos jurídico-políticos continuam...

Neymar Cai Cai jul14

Neymar Cai Cai

Pobre e infeliz Neymar, seus esforços sobre-humanos para transformar o futebol brasileiro no melhor do mundo estão torturando-o ao ponto de sofrer ataques que quase o mataram na semana passada. Pelo menos, foi isso que disse a Placar, a revista de esportes mais importante do país, sobre aquele que foi eleito o Novo Messias pela crônica esportiva brasileira. O “menino” Neymar foi comparado a Jesus Cristo, e está sofrendo as mesmas dores que o filho de Deus sofreu na cruz. Não satisfeitos em terem transformado Neymar no maior fenômeno de marketing da história, festejando-o muito mais do que Pelé, no passado, muito embora o rapaz...

As Guerras e a Copa do Mundo jul13

As Guerras e a Copa do Mundo

Em vez de campos de batalha, agora temos campos de futebol; em vez de gladiadores, temos jogadores; em vez de empunhar armas, corremos atrás de uma bola, ou mexemos com outros artefatos: seja jogando futebol, voleibol, basquete, correndo, nadando, pedalando, boxeando, e praticando outros esportes. A morte e a violência estão presentes no dia da humanidade, mas o homem não vive mais em guerra permanente como nos séculos passados.   A guerra sempre foi a principal atividade humana. Matar-se uns aos outros era a regra, a lei do mais forte prevalecia e, o guerreiro mais valente era o líder do grupo. Os gregos antigos, que nos legaram...